sexta-feira, 27 de maio de 2016

Andar de bicicleta durante a noite - Equipamento - Luzes de dínamo

Como expliquei no último post, para mim, as luzes, para além de iluminar bem, têm de estar sempre prontas a utilizar e têm de poder ficar na bicicleta quando é necessário deixá-la estacionada ou presa enquanto tratamos da nossa vida. Estes aspectos práticos também garantem que podemos andar sempre que quisermos e durante o tempo que quisermos ou precisarmos. O facto de serem práticas de utilizar também garante que estamos sempre mais seguros.

Sempre que participei em eventos de longa distância, em que se pedalou pela noite e pela madrugada fora, senti que o facto de não ter de me preocupar com a bateria das luzes foi uma grande vantagem: pude concentrar-me apenas em andar de bicicleta.

Com uma solução de iluminação permanente, é só montar na bicicleta e está-se pronto a andar, seja dia ou noite, sem termos de nos preocupar se temos ou não a bateria das luzes carregada; as luzes estão lá e estão sempre prontas a iluminar. 

Na bicicleta de estrada que podem ver abaixo tenho instalado um sistema da Bush & Müller que funciona exclusivamente com um dínamo de cubo (um Shimano Deore XT VR Dynamo T785 100 DH).

 
O dínamo está localizado no eixo da roda da frente.


Este tipo de cubos praticamente não tem atrito quando comparado com os antigos dínamos de garrafa, como os da imagem abaixo.


O dínamo de roda faz parte da própria estrutura da roda, constituindo o respectivo eixo. 


Vista do cubo de roda com o dínamo

Naturalmente, é mais pesado um pouco do que um cubo normal, mas gera 6volt de energia com 3W de potência sem se sentir que a está a produzir e sem qualquer ruído.


Estas são as luzes que tenho utilizado. Na minha opinião, têm ambas muita qualidade e são fiáveis.

A iluminação que tenho na minha actual bicicleta é a 
que consta deste vídeo (a da frente, pelo menos)


Este dínamo alimenta as luzes, sendo que a da frente é responsável por fazer a gestão da iluminação. Esta tem um interruptor com três posições: desligada, luzes de iluminação diurna (daytime running lights) e sensor de iluminação.

Quando se liga a luz da frente, esta  acende imediatamente a de trás e ambas têm uma reserva de energia que as mantém acesas durante uns minutos após a nossa paragem. Este sistema garante que, quando paramos, por exemplo, num cruzamento de estradas.

O material que eu estou a utilizar é o seguinte:
      - Dínamo de cubo de roda - Shimano Deore XT VR Dynamo T785 100 DH
      - Luz da frente - Bush & Müller LUMOTEC IQ Cyo T Plus Senso
      - Luz de trás - Bush & Müller Secula Plus

Na próxima mensagem falarei do estabilizador de corrente E-werk que estou a utilizar em conjunto com as luzes de que vos falei hoje.  

2 comentários:

  1. Gostava de ver um video em escuridao absoluta para ver o efeito das luzes sem iluminacao da estrada. Consegues fazer?

    ResponderEliminar
  2. Bom post! Fica o meu ;)
    Testei "à seria" o meu novo conjunto para night rides no Tróia-Sagres-Tróia, uns 396km, das 7h00 às 3h00, com ótimos resultados:
    -dínamo SON delux 28
    -busch+muller Luxos Lumotech IQ2 U (à frente)
    -Lezyne Strip drive Pro rear light

    O dínamo, infalível, e sem o mínimo sinal de resistência adicional. A redução na produção de energia nota-se a velocidades mais baixas mas por outro lado as necessidades são menores, pelo menos em estrada.
    Optei pelo modelo da B+M pela capacidade de carregar equipamentos USB. Pois é, integrada na luz está uma bateria buffer que permite carregar aparelhos e manter iluminação mesmo parado,durante algum tempo. O GPS estava a ser carregado durante a noite sem qualquer problema mesmo enquanto usava o máximo feixe luminoso.
    A Luxos IQ2 U tem um comando remoto para ligar/desligar e escolher dois modos de iluminação. Dá muito jeito quando se entra nas descidas...
    Achei suficiente. Não é uma luz muito intensa até porque tem que cumprir as normas StVZO e não encadear o tráfego contrário, mas espalha muito bem e com boa intensidade mesmo no modo mais reduzido.
    São fios a mais que não se podem desligar da luz mas está instalada no guiador ou pode ser instalada na forqueta. Vantagem é poder instala-la na ponta numa rack frontal e acciona-la do guiador ;)
    A luz traseira é autónoma, recarregável por USB. Muitos modos e muita luz quando é necessário. Durou (e ainda dura) umas 12h no modo permanente, baixa intensidade mas muito visível.

    ResponderEliminar