quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Um Velomobile mais ou menos DIY

2015 traz um novo desafio relativo às “bicicletas”: vou tentar construir um velomobile, com a ajuda de várias pessoas.

A ideia é simples: fazer a carenagem em impressão 3D, que depois será reforçada estrategicamente em fibra de carbono e fazer um chassis em madeira e carbono (ou em madeira, nilon e carbono.

O modelo será este, disponibilizado gratuitamente no site (entretanto fechado) de um designer francês que o baptizou de Piximatic.




Gostaria de ter as coisas concluídas no final de Abril ou Maio deste ano, mas veremos se será possível.

À medida que as coisas forem avançando, postarei aqui a informação.

4 comentários:

  1. Parece-me um projecto desafiante.
    Duas sugestões:
    1. Não sei como pensas fazer a estrutura do veiculo mas uma sugestão me parece interessante é recorreres a contraplacado (de bétula) cortado a laser. Consegues ter muita precisão e fazer pormenores complexos. As uniões sugeria usar chapa metálica (tb cortada a laser) para reforçar. Além dos pontos acima também é um material leve e confortável, com grande resistência à fadiga.
    2- Para a carenagem a impressão 3d parece-me complicado, porque precisas de peças grandes. Sugeria antes um molde (positivo ou negativo) feito com poliuretano expandido (aqueles sprays de isolamento). Crias uma uma grelha tridimensional para teres guias que garantam a forma pretendida (a grelha tb pode ser feita por elementos cortados a laser, neste caso MDF serve).Depois sobre isto aplicava fibra de vidro ou de carbono.

    Boa sorte e vai colocando o progresso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário!
      De facto, eu tinha pensado fazer a estrutura em contraplacado marinho, sendo que o trabalho não será propriamente feito por mim. Será um amigo meu que tem um atelier de trabalhos em madeira (mobiliário, embutidos, etc.). Estamos, portanto, de acordo.
      Quanto à impressão 3D, também o vou fazer com um amigo que tem experiência nessa área e que achou o projecto um desafio muito interessante. Com autorização dele, postarei a informação relevante, para quem quiser saber mais.
      Quanto à utilização da impressão 3D e à dificuldade de fazer peças grandes, justificava a minha escolha por duas ordens de razões:
      1) Porque é possível imprimir várias peças ao mesmo tempo, as quais são facilmente coláveis (bonded) (v. a este propósito este link: http://www.pinkbike.com/news/Worlds-first-3D-printed-bike-2014.html);
      2) Porque as possibilidades são praticamente infinitas, designadamente ao nível de estruturas mais complexas do que uma simples superfície plana; neste caso, eu estava a pensar fazer uma área exterior toda contínua, seguida por uma parte intermédia com estrutura de favos de mel e, finalmente, por uma terceira, interna igualmente plana; todas elas com a espessura de um filamento.
      Numa próxima mensagem coloco umas fotos do modelo 3D em causa.

      Eliminar
    2. Bruno,

      Alguma novidade?

      Tu conseguiu baixar os 3Ds do pixmatic? Se importaria em enviar?

      Estou querendo fazer o meu velomobile também, mas nao queria fazer aquele design "pilula" que todos usam. Os designs do pixmatic são um bom começo.

      Eliminar
    3. Tiago,
      Talvez o possa ajudar.
      Envie-me, por favor, um mail para bicycling2012@gmail.com, ao qual eu possa responder.
      Obrigado pela leitura!

      Eliminar