sábado, 21 de julho de 2012

Bicicleta em Lisboa - Do Chiado ao Campo Grande de Bicicleta

Sei, por experiência própria, que é possível utilizar a bicicleta em Lisboa.

No entanto, a maioria das pessoas duvida dessa possibilidade. Uma das perguntas que mais vezes me fazem é se "não é perigoso andar de bicicleta em Lisboa".

Costumo responder que é menos perigoso do que o querem fazer parecer.

"Mas, e o trânsito? E se os carros não te vêem? E se te fazem uma razia ou te apitam?"

O vídeo que ora partilho responde àquelas questões todas e espero que contribua para uma melhor avaliação das condições que cada um poderá encontrar pela frente.


Esta volta foi feita no dia 4 de Julho de 2012, do Chiado
 até ao terminal rodoviário do Campo Grande, 
com o início por volta das 18 horas.





8 comentários:

  1. Foram cometidos vários erros neste percurso que podem colocar a tua vida em risco. Esta não é a melhor maneira de andar de bicicleta nas ruas de uma cidade.

    ResponderEliminar
  2. Viva,

    Gostaria de fazer algumas críticas contrutivas. Não me leves a mal nas chamadas de atenção que faço de seguida, mas para tua segurança achei por bem enumerá-las para que as possas corrigir.


    Até ao minuto 03:37 circulaste por uma zona pedonal, o que apesar de ser proibido, é compreensível, já que as alternativas não eram as melhores. No entanto a partir daí deverias ter entrado na estrada. Continuares no passeio, especialmente este cheio de peões não foi a melhor opção.

    A partir do minuto 05:30 circulas muito perto das portas dos carros estacionados. Se uma das portas se abre de repente tens duas hipóteses nada agradáveis: ou bates contra a porta, ou te desvias bruscamente para a via de circulação onde podes embater com um veículo que se aproxime. Tens de circular mais afastado da fileira e carros estacionados.

    Ao minuto 06:03 circulas de forma mais segura no centro da via. mas depois ao 06:51 retomas a circulação mais arriscada.

    Ao 07:34 fazes algo que não se deve fazer, porque te torna imprevisível aos olhos dos condutores de outros veículos. A tua marcha deve ser o mais previsível possível e não ter mudanças "bruscas" de direção desnecessárias. Deverias ter continuado em frente e não ter feito um desvio para os lugares de estacionamento.

    Aos 08:46 fazes algo disparatado e extremamente perigoso, como podes comprovar aos 09:19. Totalmente desnecessário, já que estes veículos vão ter provavelmente que te ultrapassar em condições precárias mais à frente, já que a largura da via não permite ultrapassagens com a distância mínima de segurança.

    Manobra perigosíssima aos 11:57, aproximas-te pela direita (o automobilista não te viu certamente) junto a uma interseção à direita. O que acontecia se o automobilista decidisse virar de repente? (por acaso era via de sentido único, mas fica a advertência). No entanto o mesmo erro é cometido mais à frente, ainda por cima com indicação explícita dos automobilistas (pisca).
    Ao contrário da lateral da Av. da Liberdade que é estreita, esta via tem duas faixas. É perfeitamente razoável que ocupes o centro da mais à direita para poderes circular com segurança. Há sempre a faixa da esquerda para os automobilistas mais afoitos.

    Aos 14:22 mais valia teres usado a faixa BUS ou se não concordas com isso a faixa de circulação normal. Ficares exatamente no traço divisor coloca-te vulnerável a razias de um lado E do outro.

    Várias manobras perigosas no Saldanha, mas percebo que não quisesses ficar preso nas filas. A partir daí circulação relativamente pacífica pela lateral da Av. da República, apesar de algumas manobras perigosas nas filas.

    Por fim, um erro COLOSSAL a partir do minuto 22:16. Além da passagem pela direita de um automobilista que quer virar à direita, há a passagem ao lado de um veículo longo. NUNCA se deve fazer isto! Um veículo longo tem um imenso ângulo morto de visão. O condutor simplesmente NÃO TE VÊ, e tú não estás a ver o que se passa à frente do autocarro. O condutor pode ter de se desviar de algo de repente e acontecer o pior! NUNCA faças isto, é preferível esperar que o autocarro siga caminho do que ganhar uns segundos de forma tão perigosa. E quem diz autocarrro diz Camioneta e Camião.

    Boas pedaladas.
    Cumprimentos
    Miguel Cabeça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Miguel Cabeça,

      Não é o primeiro a dizer-mo e, considero inclusivamente retirar o post do blog pelo efeito perverso que pode ter.

      Entretanto, e porque concordo com as críticas que fez - e que desde já agradeço imenso - já comecei a indagar sobre como obter umas aulas sobre condução de bicicleta em cidade: acho francamente que me falta essa formação.

      Ao que sei a Ana Pereira da Cenas a Pedal proporciona essa possibilidade de formação.

      Lá estarei para aprender.

      Talvez então eu possa partilhar um vídeo condigno e que promova a utilização da bicicleta.

      Fica aqui a promessa de aprendizagem e de futura partilha.

      Novamente lhe agradeço a sua crítica construtiva e a sua leitura/visualização.

      Obrigado,
      Bruno Antunes

      PS: acabo por deixar este post on-line para permitir que os comentários feitos aqui permaneçam e para permitir ver a diferença - antes e depois da formação que farei. Julgo que poderá ter um efeito positivo.

      Eliminar
  3. Eheheh! Bom vídeo! Há coisas ali que me dão arrepios, aquela "coisa" estreita, bidireccional, entre carros estacionados e tapumes das obras é de dar calafrios. O vídeo é um recurso muito interessante de analisar, não o removas por causa das críticas, ninguém faz tudo certo o tempo todo (e atenção que nem sempre legal e certo coincidem). A questão da condução dá um bom mote de discussão, é difícil avaliar as condições quando não se tem uma câmara a filmar o resto à nossa volta. Não há receitas, só linhas orientadoras. ;-) Acho que vou pegar na minha bicla e fazer um vídeo igual, para ver como fica a minha vez "vista de fora". É óptimo começar a ter material deste nacional! Obrigada por gravares e partilhares! Bjis, Ana

    ResponderEliminar
  4. Boas,

    Vou começar a usar a bicicleta da Cidade Universitária para o Picoas. O percurso não é tão longo mas como su novato, acho que vou seguir pela AV. 5 de Outubro, não sei se concordam mas parece ser o menos perigoso.
    Ps: Como só tenho uma bicicleta, a que vou usar é uma bicicleta de estrada.Vão deixando algumas dicas de segurança, pois é sempre util sites e videos como este.

    Abraço

    Nelson

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Nelson,
      Desejo que aproveites ao máximo esta nova experiência. Estou convicto de que vais adorar.
      De facto, o melhor será apanhar a 5 de Outubro. Os semáforos e os carros estacionados no meio da via acabam por acalmar um bocado o trânsito. ;)

      Quando referes dicas de segurança referes-te a quê em particular? Como prender / guardar a bicicleta? Ou em termos de segurança activa, enquanto andas de bicicleta?

      Abraço,

      Bruno

      Eliminar
    2. Olá Bruno,

      Obrigado pelo reply. Relativo a segurança da bicicleta, vou comprar um cadeado em forma de U da Kryptonit, quanto á segurança a percorrer Lisboa, durante muitos anos estive habituado a BTT, em que subia e descia passeios, e por vezes andava nos passeios. Com o tempo, percebi que o ideal é mesmo manter-me na estrada e como a bicicleta que tenho é dificil subir passeios, referia-me se uma bicicleta de estrada é uma boa alternativa para percorrer lisboa, uma vez que o que eu vejo é quase tudo BTT.

      Abraço,

      Nelson

      Eliminar
    3. Olá Sérgio,

      À partida a bicicleta de estrada não é má para andar na cidade. Se ela não for particularmente frágil (rodas e quadro)por ser uma bicicleta de competição, com componentes super leves (e, por vezes, com a resistência sacrificada em nome do peso ou da eficiência), não terás grandes problemas.

      Há, no entanto, algo em que podes pensar: investir nuns bons pneus com protecção contra furo e num espelho retrovisor.

      Quanto aos pneus, na minha opinião, os Schwalbe Marathon Plus (v. por exemplo em http://www.chainreactioncycles.com/SearchResults.aspx?Search=schwalbe+marathon+plus+700+x+25c&InStockOnly=true&CategoryIDs=1048) conferem uma boa protecção contra furos, são bastante duráveis, aderem bem em piso molhado (essa é, pelo menos, a minha experiência) e dão-te um pouco mais de conforto quando atingires aqueles buracos inesperados ou aquela zona de mau piso.

      Quanto aos retrovisores, há os que se colocam no drop do guiador de estrada, outros que se prendem às hastes dos óculos, outros que se aplicam em capacetes (se decidires utilizar um) e há, claro, os tradicionais retrovisores que se aplicam na parte recta do guiador (a parte de cima). Um retrovisor torna a viagem mais segura e, acima de tudo, mais confortável, porque conseguimos ver um automóvel ou moto que se aproxime por trás e não nos assustamos tanto quando passam por nós: desaparece o efeito surpresa.

      Abraço,

      Bruno

      Eliminar